sábado, 27 de setembro de 2014

ARTE DE AMAR

A pele branca e a pele negra numa febre da volúpia mágica,
A pele negra e a pele branca encharcadas do suor do cio humano,
A pele branca e a pele negra numa amálgama divina,
A pele negra e pele branca semeando mulatice,
A pele branca e a pele negra num fervor angelical.
Gemidos brancos, ais tão negros, vozes unas e mestiças,
Um corpo só, uma alma única, um gozo na grandeza absoluta.
Salvai, ó Deus, a alta harmonia dessas peles que se roçam na transcendental arte de amar.

2 comentários:

  1. Sempre que é possível venho aqui te ler por que tu é muito bom acima media, abraços !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigadop, meu amigo! Fico feliz com o seu comentário.

      Excluir