sábado, 18 de novembro de 2017

NÃO SEI SE DEVO FICAR APREENSIVO OU MORRER DE RIR, MAS FICO IMPRESSIONADO COM O FATO DE QUE MINHAS POSTAGENS NOS BLOGS TÊM MUITO MAIS PÚBLICO NOS ESTADOS UNIDOS E CANADÁ DO QUE NO BRASIL(ONDE HÁ APENAS UNS TRINTA POR CENTO DAS VISUALIZAÇÕES). ISTO NÃO QUER DIZER QUE EU ESTEJA FICANDO INTERNACIONALMENTE FAMOSO, MAS QUE NESTES PAÍSES HÁ UMA LEGIÃO DE INVESTIGADORES IDIOTAS ACHANDO QUE EU POSSA SER UM TERRORISTA OU COISA ASSIM. VIRAM? O INSPETOR CLOUSEAU EXISTE.

sábado, 11 de novembro de 2017

C O M P A R T I L H E M ! ! !
ATENÇÃO, BAHIA!! ESTE OUTRO LACAIO DO TEMER É ARTHUR MAIA, QUE ELABOROU O RELATÓRIO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA E VAI ACABAR COM A APOSENTADORIA DOS TRABALHADORES!!! NÃO VOTEM NELE JAMAIS!!!!


C O M PA R T I L H E M ! ! ! 
ATENÇÃO, RIO DE JANEIRO!! ESTE É O LACAIO DE TEMER QUE COMANDA UMA LEGIÃO DE ASQUEROSOS NA CÂMARA DOS DEPUTADOS, APROVOU A REFORMA TRABALHISTA (QUE É A VOLTA À ESCRAVIDÃO) E VAI APROVAR A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E ACABAR COM A APOSENTADORIA. LEMBREM-SE BEM! NÃO VOTEM EM RODRIGO MAIA JAMAIS!

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

E AS OPOSIÇÕES? ESTRANHA ESSA IMOBILIDADE. ESTARÃO DISPOSTAS A ABRIR MÃO DOS NOSSOS VOTOS?

Sempre preguei que sem manifestações não há como fazer pressão sobre o poder público e os políticos.   As passeatas promovidas e convocadas pelo "Movimento Brasil Livre" o e "Vem Prá Rua"(e patrocinadas pelo PSDB) tiveram um papel importante no "impeachment" da Dilma, mas infelizmente esses caras são membros da elite pessedebista e hoje não tão nem aí pra moralidade, ética, probidade administrativa, sobretudo se considerarmos que foram presenteados com nomeações para vários órgãos públicos http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/07/1903611-membros-do-mbl-de-discurso-contra-loteamento-ocupam-cargos-pelo-pais.shtml
Desta forma, se eram eles que mobilizavam a população a se unir para protestar,  a quem cabe hoje este papel?  
Às oposições, é lógico!   Mas por que estas estão inertes, impassíveis, quietas, distantes do povo como a situação?  
Se por um lado infelizmente a saída de  Temer hoje seria uma temeridade, já que o seu tamanho desgaste (3% de aprovação) torna pouco amplas as possibilidades  de este aprovar a medonha reforma da previdência... por outro lado Rodrigo Maia a aprovaria com certeza.  Portanto, infelizmente, o momento não é de "fora Temer", mas de "abaixo o sistema", representado por Rodrigo Maia, Romero Jucá, Eliseu Padilha, Gilmar Mendes, Renan Calheiros, Moreira Franco, etc, etc...  As oposições têm o dever e a obrigação de convocar a população às ruas para exigir  medidas duras contra a corrupção e o fim da impunidade, a rejeição às propostas do pavoroso governo e a revogação das perversidades já aprovadas pelo Planalto.
Em conclusão, ou as oposições mobilizam a nós, brasileiros, ou vamos começar a achar que o que querem é que tudo de mal nos aconteça, unicamente para que  em 2018 apresentem-se como redentoras e heroínas.  Mas do que isto valerá depois de nossa degola?  Enfim, será que as forças opositoras estão dispostas a abrir mão dos nossos votos?


domingo, 29 de outubro de 2017

EU CONSIGO ADIVINHAR O ACERTO NÃO REVELADO DA CONVERSA ENTRE TEMER E RODRIGO MAIA

Rodrigo Maia não quis contar, mas é só analisar o cenário  que se afigura ante os olhos de Temer.  Acusação de obstrução de justiça, de  organização criminosa e de corrupção passiva.   Por outro lado, a demanda  da maioria absoluta dos grandes empresários do Brasil, que querem reforma da previdência porque deram calote no erário e exigem  que a gente pague por eles.  Simples entender:  Rodrigo Maia é presidente da Câmara dos Deputados, mas na prática  bem mais do que isto:  é o grande mandachuva, quem decide quase tudo sozinho e quem faz e desfaz, com mais de duzentas e cinquenta vacas-de-presépio à sua disposição.  Assim, o conluio é o seguinte:  Rodrigo Maia salva Temer (como salvou) no julgamento da segunda denúncia doa PGR, e o Planalto investe pesado na candidatura de Rodrigo Maia à presidência da República.    Eleito, Maia dá ministérios a Temer e seus asseclas, que deste modo mantêm o foro privilegiado e não são julgados em primeira instância após 2018.  E assim todos permanecerão felizes para sempre.  E nós, duzentos milhões de otários, ficaremos vendo a ditadura civil se articular como se estivéssemos assistindo a uma partida do campeonato mexicano.

PRESIDENTE PERMANECER NO PODER COM SÓ 3% DE APROVAÇÃO É DITADURA

sábado, 28 de outubro de 2017

É PRECISO CUIDADO ANTES DE DEFENDER A INTERVENÇÃO MILITAR

Fico espantado com o número de pessoas que fazem coro com o general Hamílton Mourão, preconizando  uma intervenção militar no país.  Só o mais completo desconhecimento do perfil ideológico do militar pode levar as criaturas a brandir os punhos veemente e entusiasticamente na pregação de um golpe das forças armadas: o oficial deu uma palestra em Brasília e citou  Roberto Campos por mais de uma vez.  Para ele, o ministro da Fazenda do regime militar  é uma referência de bom senso e sabedoria.  Acontece que, embora não tenha atingido o grau de perversidade de Temer e Henrique Meirelles, Campos esmerou-se durante sua gestão em imaginar e propor  tudo o que fosse prejudicial aos interesses e bem-estar das classes trabalhadoras. 
Acrescente-se ainda ao discurso do militar a menção aos valores da família brasileira.   Para quem não sabe, em 1964 antecedeu o golpe a famigerada "marcha da família com Deus pela liberdade ", organizada pela ultradireita e pelo IPES (Instituto de Pesquisa Econômica e Social), criado por Golbery do Couto e Silva e que depois veio a transformar-se no SNI (Serviço Nacional de Informação).  Em nome da instituição familiar, o regime  criou a Censura Federal, que capou a liberdade de expressão dos veículos de comunicação e atuou como bastião de uma moralidade extremamente duvidosa.  Os militares, diga-se de passagem,  sempre foram e serão perfeitamente afinados com as elites que sustentam Temer no poder.
Ao invés de defender uma intervenção militar, deveríamos preventivamente estar nos manifestando contra a preconização do general.  Mais: poderíamos aproveitar a carona e nos bater contra a impunidade e exigir a destituição e prisão dos corruptos investidos no poder público.  
Além disto, temos de estar alerta para uma questão muito grave: se é irrefutável que o Brasil é definitivamente um país antidemocrático, e prova disto é que Temer permanece no governo apesar dos reles três por cento de aprovação, ou seja, com apoio unicamente dos ricos... se o Brasil tem um perfil avesso à democracia, na hipótese de Temer  não aprovar suas malditas reformas  a contento para os empresários e as elites,   é bem possível que esses grupos econômicos poderosos passem a municiar os militares para que eles arrebatem o timão da nação e façam descer as reformas goela da gente abaixo.
Precisamos também lembrar que o período ditatorial foi  opulento de prisões,  torturas, mortes, desaparecimentos, crimes hediondos e requintes de crueldade absolutamente satânicos.
Em suma, quem não é elite deve pensar bastante antes de defender uma intervenção dos militares

sábado, 14 de outubro de 2017

DEFESA ABSURDA!

Só a Globo e certos artistas seriam capazes de defender a exposição do Santander, em que eram expostos quadros com cenas de pedofilia e zoofilia. Lamento profundamente que coisas tão aberrantes, cruéis e bestiais tenham sido defendidas por gente que forma opinião. Pode-se através da arte fazer proselitismo da torpeza, da crueldade, da impiedade, do inaceitável? É válido que ela, a arte, preconize o neonazismo, a violência, a tortura, a perversidade? Felizmente a desastrada instituição bancária que patrocinou e promoveu o evento teve o bom-senso (tardio, é claro) de cancelar a exposição. Quanto aos artistas que se manifestaram a favor da apresentação, só me resta manifestar meu mais profundo repúdio e indignação. Agora, por fim, quanto à Globo, não há mais palavras para defini-la e qualificá-la, não só por este episódio, mas por ser absolutamente indigna de credibilidade, dado tudo o que fez e faz ao longo de sua história.

domingo, 8 de outubro de 2017

DAS LICENÇAS POÉTICAS

Às vezes (ou muitas vezes) publico com licenças poéticas acidentais: reviso, reviso o texto e não vejo que repeti a expressão às vezes mais de uma vez. Mas em geral não retifico: fica como licença e pronto! Que me perdoem os amigos leitores e escritores, mas abuso desta liberdade (licença poética) que temos.

BUSCA AO IRREAL


Vida, traga a mim as esperanças
Ou bem  menos, por favor: uma utopia.
Ou seria a utopia maior do que a esperança?
Mas é claro, vida, que é maior uma utopia(!),
Se ela é livre das amarras da verdade,
Que desola, martiriza e aniquila as  criaturas.

Quem me dera, dera mesmo a fantasia,
Que tem asas e que voa sem limites,
Por estrelas, por delícias, ribeirões e paraísos,
Não conhece bom-senso, juízo nem razão.

Mas, meus dias, por demais contentaria
Crer que um dia os perversos, os que usurpam e os que oprimem 
Muito caro pagassem os pecados cometidos
E que a injustiça humana, que é infalível,
Sucumbisse sob os pés  da justiça verdadeira,
Que viria de um Deus justo ou bons espíritos.

Ah, se o Universo nos desse uma outra vida
E reparasse a todo ser o mal sofrido 
Neste mundo de maldades e tragédias...

Vida, traga a mim uma utopia, fantasia, uma loucura,
Porque, mundo, a realidade nos indigna, nos dói demais.










sábado, 30 de setembro de 2017

Onde é maior a hipocrisia? No poder público, no poder privado, na família ou na religião?
Não entendo por que as pessoas travam uma verdadeira guerra ideológica, se direita e esquerda, sobretudo no Brasil, se parecem tanto, seja nos métodos sujos de obter e permanecer no poder ou no perfil autoritário e antidemocrático que ambas possuem.

A GENTE ELEGE MANDATÁRIOS, NÃO PAIS

A figura de um pai provedor e protetor está irremediavelmente arraigada na cabeça  de cada ser humano.  Tal pai é tão imprescindível na vida de nós, homens, que criamos um pai maior ainda, onipotente, onisciente e onipresente: Deus, herdado dos nossos genitores, que o criam para substituir os seus pais quando estes não mais os provêm e protegem.  Deste modo a cadeia segue,  cada filho recebendo a crença dos progenitores.  Esta praxe é absolutamente aceitável por estar intrinsecamente ligada à nossa necessidade  de suprir de algum modo a nossa impotência diante das coisas que não podemos controlar total ou parcialmente.  O que é lamentável, porém,  é isto se refletir na esfera política, nas ocasiões em que os eleitores escolhem seus mandatários.   
O prefeito é um pai menor, o governador, um pai mediano, o presidente, um pai maior abaixo de Deus.   Esta relação filial é, na cabeça de uma grande fatia do eleitorado, de  uma comodidade extrema:  você elege três caras, um te dá um puta município, com todos os serviços plenos e gratuitos ou a preços módicos, outro te propicia segurança, saúde e tudo o que é necessário no âmbito estadual, o terceiro te agasalha, dá casa, comida, emprego, bons salários e tudo aquilo de que um bom cristão (ou muçulmano, ou budista) necessita para  viver um verdadeiro jardim do éden vida.  E o melhor:  sem que tu precises lutar por nada: vem tudo de mão beijada.
Tanto a minha tese é irretorquível, que aqui não se dá nenhuma importância às eleições para as casas legislativas:  Senado, Câmara Federal, assembleias legislativas e câmaras municipais.  Vota-se irresponsavelmente para vereador, deputado estadual, deputado federal e senador, como se fossem meras figuras decorativas e não pudessem ser altamente perniciosos por mal escolhidos, como se dá atualmente em todo o território nacional. É a desinformação, a negligência e a imperiosa necessidade de levar vantagem que conduz a eleições desastrosas e ao caos irremediável em que se encontra o Brasil.  O Congresso conchava com o executivo, e os reais interesses da sociedade são jogados no lixo, num cenário em que a corrupção e a requintada crueldade das elites se abatem sobre todas as classes não abastadas do país, tirando-lhes  os mais sagrados direitos, os horizontes, dignidade e oportunidades.  
Enquanto forem sufragados nomes absolutamente avessos às necessidades e interesses da população, quer por ignorância, brincadeira ou malandragem, enquanto se pensar que um mandatário é um pai, o caos irá se agravando e aprofundando a cada dia, e a corrupção, hoje totalmente disseminada pela nação, jamais deixará de assolar a nação, que hoje se encontra muito próxima a uma condição que se pode qualificar como de desgraça.


sábado, 9 de setembro de 2017

TERRA SEM LEIS


O Brasil é definitivamente um republiqueta muito da sórdida!  Aqui não há leis nem  exercício de justiça.  Todo Estado precisa de uma legislação oficial, por isto temos aqui vários códigos, mas estes existem apenas para constar no papel.  Os julgamentos são feitos em consonância  com as tendências e interesses  de quem julga.  Não há Constituição, Código Penal, etc... As leis são os desmandos de quem detém a caneta ou as armas, e fim!  Resalvadas as exceções, o poder é uma imensurável rede criminosa.  Estou sendo genério porque não sou burro de ser específico e dar nomes aos bois.  As citadas exceções existem, sim, mas são de uma impotência desoladora diante da crudelíssima safadeza nacional.
Vivemos sob regime de ocupação e dominação, somos reféns de criminosos, e criminosos não têm pudor para se ocupar com o que é ético ou justo: apenas querem se locupletar através da usurpação dos bens e direitos dos que estão debaixo do seu domínio.
Não há nenhum motivo para ninguém nutrir esperanças.  Infelizmente a imbecilidade nacional acredita ser sempre possível tirar um coelho de  uma cartola e fica contando com um súbito milagre, algo como a volta do Messias para punição dos maus e recompensa e felicidade  dos bons.  A alienação é um carcinoma do tamanho da crueldade e torpeza dos que dilapidam o patrimônio nacional.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

A APOLOGIA DO NÃO

Olhar para trás é a mais imbecil ou sórdida profissão de conformismo que já ouvi. Não devemos fazê-lo e ver que há gente em piores condições do que nós para nos conformarmos com a própria situação. O que nos cabe é voltar sempre o olhar para adiante, buscando sem descanso uma situação melhor do que aquela em que nos encontramos. As pregações de aceitação das mazelas vividas e experimentadas a partir da consciência de que há pessoas vivendo dentro de uma realidade pior do que a nossa é sofisma cínico dos donos do poder e senhores da maior parte das riquezas de um país. Ao invés de olhar para trás, devemos reivindicar, exigir o que é nosso de direito, através de uma melhor distribuição de riquezas e de oportunidades, ainda que tenhamos de lançar mão de greves, boicotes, da não-colaboração e do NÃO. O NÃO deve estar sempre postado na ponta da língua, pronto para entrar em ação a qualquer momento.
Não deixem que os religiosos mintam: a pobreza não é um desígnio de Deus, mas fruto de uma distribuição perversa e injusta de renda. Não haverá compensação no juízo final ou em outra vida: tudo tem de ser conquistado agora, neste mundo, nesta vida, sobretudo porque não há quem possa afirmar a existência de outra vida além desta. A luta, por isto, é hoje, enquanto se vive e  se tem como lutar. Não estou professando a violência, a luta armada nem a guerra, mas defendo, sim, o NÃO! O não-colaborar, o não-concordar, o não-aceitar e os gritos de insatisfação para a manifestação de nossa vontade , de nossos anseios e nossas exigências.
Quem olha para trás se resigna diante da própria desgraça e infortúnio, e isto leva ao imobilismo. Saber que o outro sente mais dor não aplaca a dor que sentimos, porque o alento não pode nos vir da desgraça alheia. Um homem sem as duas pernas não atenua em nada as dificuldades daquele que conta  com apenas uma.  Quem tem brios e dignidade olha para a frente, reivindica o direito de não se inserir num regime rígido de castas, se pergunta e aos seus exploradores por que está numa condição deplorável se comparado aos que injustamente se tornaram donos da parcela fartamente maior dos recursos de uma nação.
Não se contente com o lugar-comum de que “feliz é aquele que tem um emprego”, porque é uma pérfida mentira! Trabalho sem remuneração digna é infelicidade quase do tamanho do desemprego. Quem ganha pouco também perde seus filhos por falta de remédios, nas filas dos hospitais, nas epidemias decorrentes da falta de saneamento e de infraestrutura. Todo salário deve atender às necessidades do trabalhador e sua família, pois o que está fora deste padrão é custeio para manutenção unicamente da vida de um escravo.
O conformismo ante a pobreza é o pior dos pecados, e o castigo vem no momento em que o primeiro(o conformismo) se dá, através das carências e das privações, da falta de perspectivas, da ausência de horizontes. E não vai ser um cara de terno e gravata, de uma condição social de abastança que vai lutar por aquilo de que você carece: é você mesmo que tem de exigir e ir à luta.


domingo, 30 de julho de 2017

UTOPIA

Se uma doce emoção repontar
na gente rude das ruas cinzentas...?
Se o ódio silenciar tão profundo
de parecer estar morto e sepulto...?
Se eu me apaixonar pela prostituta
e viver uma inquietação mais sem fim..?
Se as pessoas quebrarem o asfalto
e plantarem jardins nas estradas...?
Se eu vir a ternura brotando
nos olhos tão frios de Helena...?
Se alguma voz bela cantar 
e encantar toda a praça e a cidade...?
Se tudo for só poesia,
sem juízo, sem bom-senso ou limite...?
Se esta utopia crescer de tal modo, 
que arrebente a impalatável verdade...?
Se minha quimera vencer o real,
parecerá vivermos pura felicidade.


SE EU AMAR ESSA MULHER?

E se eu amar essa mulher
de olhos tão despidos dos afetos?
E se eu amar essa mulher
loucamente de segui-la sorrateiro pelas ruas,
verificar furtivamente seus papéis, seus aparelhos,
suas vestes íntimas no cesto e no varal?

E se eu amar essa mulher,
obsessivo de falar seu nome o tempo todo,
nas noites frias de tristeza e de distância?
E se eu amá-la de um modo assim tão tresloucado
de perdoar-lhe as traições e os seus desprezos?
Se eu amá-la de um modo tão servil e tão demente
de sentir-me um ser chão diante dela?
Se eu amar demais essa mulher, 
de querer morrer caso ela suma dos meus olhos,
de querer matá-la caso queira me deixar,
ou ainda me deitar pelas sarjetas se perdê-la para sempre?

Vou deixar que essa mulher siga em paz o seu caminho:
não, não posso, não, jamais amar essa mulher!


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Como ter alguma esperanças num país que se preocupa mais com o desempenho dos seus jogadores de futebol em campo do que com os atos dos seus políticos... onde uma passeata LGBT reúne pelo menos cinquenta vezes mais pessoas do que um protesto contra os desmandos e a corrrupção da sua degenerada classe política... onde  ministro de alta corte, ao invés de portar-se como magistrado, defende com unhas e dentes parlamentares e gestores sujos  e por isto mesmo espúrios... onde as Organizações Globo - que são a mais tendenciosa rede de comunicação e a maior deturpadora da história contemporânea do Brasil - é que mais formam opinião?  Para mim chega.  Desisti de tudo, joguei a toalha, entreguei os pontos: não quero mais lutar por nada. Vai ser tudo como Temer, a Febraban, a Fiesp, a Firjan, a Globo e etc. quiserem.  Porque aqui não há lei, justiça ou ética:  manda e faz o que bem quer quem tem a arma ou a caneta na mão.  Só lamento não ter idade e especialização para tentar uma vida e uma história diferente em outro país.  Da mesma forma como me desola profundamente ter dado filhos e uma neta a esta terra.   Aqueles que deram as costas para os fatos extremamente graves que dilapidaram e ainda dilapidam o Brasil, também sentirão, tanto quanto eu, na carne os efeitos de termos um Estado  antidemocrático e estarmos caminhando a passos largos para nos tornarmos a Somália da América Latina.  Não há nenhuma eperança, nada de bom ficou por aqui. Acabou tudo... Acabou tudo.

domingo, 2 de julho de 2017



Não creio em nada. Ou em quase nada.  Não creio em Deus. Nos homens, muito menos.  Não alimento ilusões e esperanças quanto às coisas à volta e ao mundo.  Não vivo destilando alegria pelos quatro cantos do planeta.  Sou um misantropo e não cultuo deuses nem homens.   Mas me embeveço quando de manhã olho pra fora da janela do meu quarto e vejo a árvore florada e repleta de vida, uma pequena mostra do quanto a Natureza é sublime, que contrasta com a rua pavimentada e quase totalmente desprovida de verde.  Beija-flores, besouros, percevejos.  Às vezes mariposas entram de madrugada, e tenho de acender alguma luz para que elas se aquietem.  Uma vez entraram dois beija-flores por volta das três da manhã, e precisei apagar as luzes para deixarem de se bater e não se ferirem.  Na primeira claridade abri as bandeiras porque não souberam sair pela janela aberta.  A Natureza, os bichos: este é meu culto, meu alumbramento, minha crença absoluta.  Eu creio na vida, nos animais, nos besouros, nas árvores e plantas e me me irmano com eles, e a simples vista de tais criaturas me traz uma paz de nirvana, me faz contente com a própria existência, me faz encantado, enlevado e feliz.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

O QUE VOCÊ ACHA?

Diante da ciência de tanto crime na política nacional, no âmbito de estados, municípios e da União, fico me perguntando:  ressalvadas as exceções, é claro,  não dá o poder público no Brasil a impressão de ser a maior rede criminosa do mundo?

sábado, 27 de maio de 2017

ENTENDA POR QUE A GLOBO ESTÁ TÃO SEDENTA DE APROVAR AS RERFORMAS TRABALHISTA E DA PREVIDÊNCIA, E SAIBA COMO TENTAR EVITAR A APROVAÇÃO

Para obter o poder e nele se sustentar, Temer e  seus asseclas precisaram do apoio do alto empresariado do país (industriais, banqueiros, donos de órgãos de imprensa , rádio e tevê, latifiundiários, donos de firmas de previdência privada e vai por aí adiante).  Acontece no entanto que empresário não apoia ninguém sem disto tirar vantagens e altos lucros.  Prova disto é a relação dos agora delatores com os governos do PT, PSDB, PMDB e apoiadores, que transcendeu os limites da legalidade.   No caso da atual gestão o respaldo foi trocado pelo pacto de espantoso barateamento da mão-de-obra através da reforma trabalhista (o que irá gerar lucros incalculáveis aos patrões) e, como há, entre os empresários que dão apoio a essa gente que governa,  inúmeros devedores da  previdência, estes inadimplentes estão sendo anistiados em bilhões e bilhões de dólares, e aí esse cara que tá exercendo o mandato de presidente  (num cai-não-cai desesperador) quer tapar esse buraco gigantesco  que está causando no orçamento da União com o nosso sacrifício, a partir do não-pagamento  dos benefícios que só receberemos  caso tenhamos respeitado pelo Congresso o nosso sagrado e inquestionável direito à aposentadoria, já que entramos no mercado de trabalho e pagamos a vida inteira para nos aposentarmos aos sessenta anos no caso de nós,  homens, aos cinquenta e cinco no das mulheres.
Se não ficou claro onde a Globo entra nisto, é só ver o quanto está sendo veiculado nas redes sociais que as organizações devem verbas previdenciárias astronômicas ao erário. Daí os jornalistas da emissora repetirem exaustivamente que a reforma é absolutamente necessária e requer uma urgência de ejaculação precoce, repetindo as palavras do emproado e prepotente Henrique Meirelles, que diz num tom de dono do País que nada mais pode ser abrandado ou negociado na maldita proposta de mudança que enviou ao Legislativo.  Os globais agem como agem porque as empresas dos Marinho também querem esta vultosíssima  anistia.  Mais: segundo o jornalista Paulo Henrique Amorim, a rede de comunicação quer que, caso caia Temer, a equipe econômica seja mantida, e para tanto está pronta a apoiar a escolha do nome que o Congresso fizer  para subsituir o atual mandatário,   que segundo especulações pode  ser Nélson Jobim ou o próprio Meirelles,  estando quem quer que seja escolhido desde já incumbido de concluir  as infames reformas iniciadas pelo perverso Temer.
Deste modo, saindo ou não o atual mandachuva, nossos olhos e foco têm de se voltar inteiramente para os deputados e senadores, divulgando os nomes dos que estão a favor da reforma e dos que estão se dizendo indecisos, para que não sejam maios votados nas próximas eleições, sobretudo porque os que não delcaram seu voto ou se dizem indecisos vão na verdade apoiar as reformas, mantendo-se apenas no aguardo de que o governo lhes faça altíssimas e generosas ofertas.   Assim, entrem no link http://infograficos.estadao.com.br/especiais/placar/votacao/economia/?id=KJpdG40RpG e vejam os favoráveis, falsos indecisos e os que não revelam a posição, e não deem votos a nenhum  deles em  hipótese alguma.   E isto deve ser feito ao menos duas vezes por semana.  O "placar do Estadão" tem de ser divulgado da mesma forma insistente como a Globo diz que "as reformas são necessárias".  Além disto, seja qual for o resultado das votações , devemos difundir a lista dos que votam contra trabalhadores até as eleições de 2018, para que os políticos nocivos às classes trabalhadoras sejam varridos do poder público.
Não deixem de divulgar duas vezes por semana a lista de "O Estado de São Paulo", além das listas contidas nos links:  http://g1.globo.com/politica/noticia/saiba-como-votou-cada-deputado-no-texto-base-da-reforma-trabalhista.ghtml (este é da reforma trabalhista) e https://oglobo.globo.com/rio/veja-como-votou-cada-deputado-na-aprovacao-do-aumento-da-aliquota-previdenciaria-do-servidor-no-rj-21391676 (este é o do aumento da contribuição previdenciária dos servidores do Estado do Rio de Janeiro, que pagaram a conta dos rombos de gestores e políticos.
Divulgar as listas é fundamental, porque é preciso lembrar que, enquanto apenas 83 se declaram a favor, no dia em que foi divulgado o escândalo do Temer com Joesley Batista, o governo anunciara ao Congresso que já tinha 225 votos.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

JUIZ SOUTO MAIOR CONTA O QUE HÁ POR TRÁS DAS REFORMAS DO TEMER


EMBORA SEJA UMA LONGA EXPLANAÇÃO, LEIAM O ARTIGO DO JUIZ JORGE SOUTO MAIOR SOBRE TUDO O QUE HÁ E VEM ACONTECENDO POR DETRÁS DAS REFORMAS DO TEMER

http://www.jorgesoutomaior.com/blog/a-quem-interessa-essa-reforma-trabalhista

COMPARTILHEM!! NÃO DEIXEM TEMER E CIA. FAZEREM O MAIOR ARRASTÃO DA HISTÓRIA DO BRASIL!!!



Usurpar das classes trabalhadoras as garantias e direitos trabalhistas, além de nos roubar o sagrado direito à aposentadoria, é um saque violento, um arrastão sem precedentes, como os só acontecidos nas invasões de conquista de Roma, de Napoleão, de Hitler, como a humilhação e o confisco dos bens e pertences dos judeus pelo sanguinário ditador austríaco. Mudar as regras durante o jogo é golpe, é monstro e aberração política, é coisa de sequestrador, subjugador, opressor. Não podemos aceitar a condição de subjugados e reféns: precisamos ir às ruas e dizer NÃO, muitos nãos, até abafar a voz da mídia, que finge que estamos de acordo com todo esse linchamento a que estamos sendo submetidos.

Reformar a CLT tem o objetivo de acatar as demandas da FIESP, da FIRJAN, da CNI, da FEBRABAN, de todas as grandes empresas, entre elas as de jornalismo, como GLOBO, BAND, RECORD, SBT, etc... todas ávidas pela absurda redução do preço da mão-de-obra, já inconcebível e inaceitavelmente barata aqui no território nacional. É preciso afastar Temer do governo e seus patrões empresários do timão da Nação.
Reformar a previdência, por sua vez, não almeja senão enriquecer ainda mais as empresas de previdência privada, representadas por Marcelo Caetano, incumbido pelo governo de elaborar as perversas mudanças. Existe um complô cruel e sem medidas. As empresas também serão agraciadas com o dinheiro poupado resultante do fim das aposentadorias, através de renúncias fiscais, incentivos, subsídios, outras benesses do Estado. Os fundos de pensão e previdência não garantem pagamento de benefícios a ninguém: muitos fecham as portas antes de começar a pagá-los. 
A SOCIEDADE NÃO PODE SE TORNAR ESCRAVA. ESTAMOS EM NOSSO PAÍS, NÃO SOB OCUPAÇÃO. A HORA É DE IZER NÃO!! VAMOS ORGANIZAR MANIFESTAÇÕES, INDEPENDENTEMENTE DA INICIATIVA DOS SINDICATOS, E DIVULGAR INSISTENTEMENTE AS FOTOS E NOMES DOS POLÍTICOS QUE VOTAM CONTRA TRABALHA E SUSTENTA DE VERDADE ESTE PAÍS.

Barão da Mata

sábado, 22 de abril de 2017

Que me perdoem os meus amigos poetas mais eruditos, mas  não fiz escola com os grandes expoentes da literatura nacional, porém com aqueles cuja poesia ouvi cantada, como Fernando Brandt (um dos maiores letristas do Brasil), Chico Buarque (o maior),  Belchior,  Dolores Duran... Mas foi impossível  não deixar que me entrassem a crueza quase perversa  do Drummond e o lirismo ora alumbrado, ora sofrido  (ou as duas coisas ao mesmo tempo) do Bandeira.  Na crônica penso que segui muito a linha do Augusto Nunes e do Sebastião Nery, pelo sarcasmo e pela incredulidade (até porque sou um incrédulo e sarcástico inato);  mas na crônica analítica sou disciplinado e austero como um professor antigo. No humor enveredei pelo caminho do Carlos Eduardo Novaes, do Jaguar, apesar da minha absoluta admiração pelo mestre Millôr Fernandes.   No conto não posso me definir, dada a minha ínfima produção neste campo.  Mas o humor e a ironia que mais me fascinam são as irreverências do genial Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly,  o antológico "Barão de Itararé" - sem esquecer o brilho do Luiz Fernando Veríssimo.   Juro que o "Barão" do meu pseudônimo vem do cachorro que a minha mãe tinha (sendo o "da Mata" uma alusão à natureza), não é uma tentativa de parecer o mencionado talentoso.    Porém o que é mais relevante para mim é que sou escritor (amador, claro) praticantte.  Melhor que escrever, só sexo, viagem, música  e meus amores, não necessariamente nesta ordem. 
Já recebi duras crítica nas redes sociais... e reagi de forma muito deselegante, chamando um dos críticos de "subcrítico de merda".   Mas de uma coisa tenho certeza: se não valer a pena viver, ao menos vale a pena escrever.
Mais importante que tudo, entretanto, é fazer que quem gosta dos meus escritos saiba de onde vem mnha essência literária.

COMPARTILHEM! É HORA, É URGENTÍSSIMO QUE VAMOS ÀS RUAS PARA GRITAR "FORA TEMER"!

COMPARTILHEM! É HORA, É URGENTÍSSIMO QUE VAMOS ÀS RUAS  PARA GR

ITAR "FORA TEMER"!

Trechos de matéria de "A Folha de São Paulo":
"A empreiteira Odebrecht entregou à força-tarefa da Operação Lava Jato extratos que comprovariam pagamento de propina negociada em uma reunião com o presidente Michel Temer em 2010."
"De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, os valores superam os US$ 40 milhões citados anteriormente por delatores. Segundo depoimento dos ex-executivos, o encontro em que foi firmado o pagamento aconteceu no escritóro do peemedebista em São Paulo."

Leia a reportagem na íntegra:
http://www.msn.com/pt-br/noticias/operacao-lava-jato/odebrecht-apresenta-extratos-de-propina-negociada-com-temer/ar-BBA8YXv?li=AAggXC1

É HORA DE IRMOS ÀS RUAS PARA EXIGIR A SAÍDA DE TEMER, SEUS MINISTROS CITADOS E DOS POLÍTICOS ENVOLVIDOS EM ATOS CORRUPÇÃO.  O HOMEM QUE O CUPA A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, PELOS MOTIVOS APONTADOS, É ESPÚRIO E ILEGÍTIMO!   É PRECISO PEDIR A PARALISAÇÃO DOS TRABALHOS DO LEGISLATIVO ENQUANTO NÃO SÃO AFASTADOS OS SEUS MEMBROS ENREDADOS EM SUJEIRAS!  É MISTER QUE O CONGRESSO NÃO VOTE MAIS NADA, MUITO MENOS REFORMAS ,   ENQUANTO TAIS POLÍTICOS NÃO SAÍREM DE SUAS CADEIRAS. NÃO ESPEREMOS PELO "MOVIMENTO BRASIL LIVRE" E O "VEM PRÁ RUA", PORQUE AS DUAS ENTIDADES SÃO GOVERNISTAS, APOIAM O PMDB E O PSDB, ALÉM DE JÁ HAVEREM MANIFESTADO APOIO AO PSDB NAS ELEIÇÕES DE 2018.
NADA MAIS PODE SER PROPOSTO OU VOTADO POR ESSES HOMENS QUE AÍ ESTÃO, MUITO MENOS AS REFORMAS!  É HORA DE EXIGIR A REVOGAÇÃO DA EMENDA CONSTITUCIONAL DA MORTE,  DA LEI DAS TERCEIRIZAÇÕES E  INVALIDAÇÃO DO RELATÓRIO DE ARTUR MAIA - PPS-BA (TAMBÉM CITADO NAS DELAÇÕES) ACERCA DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA, CUJA EMENDA DEVE SER RASGADA JUNTO COM A TRABALHISTA !  SAÍDA IMEDIATA DE MICHEL TEMER E SUA EQUIPE!  É HORA DE IRMOS PRÁS RUAS, SEM OS MENCIONADOS MOVIMENTOS, QUE FAZEM PARTE DAS ELITES QUE QUEREM SE APROPRIAR DO ESPÓLIO DEIXADO PELOS POLÍTICOS LADRÕES!  É HORA DE ENCHER AS RUAS COM O GRITO "FORA TEMER"!


sexta-feira, 21 de abril de 2017

COMPARTILHEM! QUEM ROUBOU, QUE PAGUE A CONTA!

COMPARTILHEM!  QUEM ROUBOU, QUE PAGUE A CONTA!  GREVE GERAL 28 DE ABRIL!  MELHOR PERDER O DIA DE TRABALHO DO QUE TORNAR-SE ESCRAVO E AINDA FICAR SEM O DIREITO SAGRADO À APOSENTADORIA. VAMOS PARAR O PAÍS!  O GOVERNO, POR TER O PRÓPRIO TEMER E OITO MINISTROS CITADOS NAS DELAÇÕES, E O CONGRESSO NACIONAL, POR SEUS INÚMEROS MEMBROS ENVOLVIDOS EM CORRUPÇÃO, NÃO TÊM LEGITIMIDADE ALGUMA PARA FAZER OU VOTAR  REFORMA TRABALHISTA OU PREVIDENCIÁRIA.  CONFISQUEM E PENHOREM OS BENS DE QUEM ROUBOU DOS COFRES PÚBLICOS, NÃO NOS OBRIGUEM A PAGAR!

domingo, 19 de março de 2017

NOITE SÚBITA

Era a tarde bonita e colorida,
E vertia alegria pelas ruas,
E era toda enfeitada de esperança.
Eu andava, assim tão leve qual planasse,
Derramava meu deleite em cada esquina,
Com minha’alma extasiada pela vida.

Por que foi que então Sônia Cristina,
Sua fala altiva, dura e fria
Fez que a noite chegasse de repente
E s enchesse de trevas , labirintos,
E eu voltasse, assim pesado como o mundo,
Gotejando minha dor pelas sarjetas,
Coração tão saturado da existência?



domingo, 19 de fevereiro de 2017

VOCÊ ESTÁ CERTO DE QUE APOIARIA MESMO JAIR BOLSONARO, O DONALD TRUMP BRASILEIRO, OU A VOLTA DO REGIME MILITAR?


Primeiro, governo de Jair Bolsonaro seria uma coisa, regime militar,  outra.  O próprio deputado parece tentar confundir a cabeça dos menos politizados no sentido de fazê-los crer que as duas hipóteses são algo único, mas é mentira: mesmo que Bolsonaro concorra e vença as eleições de 2018, e nomeie somente militares para todo o seu suposto  ministério e demais escalões do governo, ainda assim não teremos um governo militar, porque o presidente neste caso estaria obrigado (pelo menos de algum modo) a respeitar a Constituição e instituições como o Legislativo e o Judiciário.  Demais os governos militares constituíram-se a partir de golpes e práticas de força e violência, não de eleições democráticas, como seria o caso se Bolsonaro for realmente eleito.  Acho que tudo pode acontecer, inclusive ele ganhar, já que a crise ético-política do Brasil pode descambar num "moralizador" e "defensor da moral e bons costumes", que é o perfil que o congressista apresenta na sua inconsistência e falta de qualquer projeto sério para o Brasil.   Afinal, ele é a versão nacional de Donald Trump.
Agora, se apesar de a suposta vitória trazer apenas um arremedo de militarismo, os que propalam aos quatro cantos do Brasil que votariam nele deveriam se lembrar de que o deputado votou a favor da PEC da Morte http://www.cartacapital.com.br/blogs/parlatorio/pec-241-aprovada-em-1o-turno-como-votaram-os-deputados , que congela os gastos do governo por vinte anos e aumenta o número de mortos nas filas dos hospitais, agravam a falta de vaga nas escolas públicas, torna os bairros e cidades ainda mais precários em matéria de saneamento básico, finda de uma vez por todas  com o hoje pífio combate às endemias como dengue, zika e chikungunya,  além de estimular o crescimento vertigionoso da mortal febre-amarela.  Isto mostra que o nosso "redentor" tem uma visão social e econômica muito parecida com a de Michel Temer e os grupos políticos e econômicos que o apoiam.  
Agora, quanto àqueles que defendem um golpe militar na plenitude da expressão, devo dizer:  entre estes, os jovens só o defendem por não terem vivido a época, os velhos, porque são militares ou foram de alguma forma beneficiários do regime, hoje exibindo em público suas bandeiras saudosistas.
Politizei-me tarde, a três anos do fim do ciclo dos generais, mas pesquisei de forma não desprezível sobre o período.  Se a minha memória guarda a tediosa constância da chatice e do tédio das bandas militares tocando os hinos pátrios e da obrigatoriedade de ouvi-los e cantá-los nas escolas, o que é mesmo terrível são os relatos de atrocidades cometidos pelos colaboradores e agentes dos governos exercidos pelas forças armadas.
Todos já devem ao menos ter ouvido falar do caso do Jornalista Waldmir Herzog, enforcado numa cela do regime militar, num homicídio que as autoridades quiseram passar à opinião pública como suicídio.  Há além dele um homem de imprensa que foi menos infeliz , chamado Álvaro Caldas, autor de "TIRANDO O CAPUZ"  http://www.ccmj.org.br/perfil/%C3%81lvaro-caldas/149 , que revelou que, preso pelo DOI-CODI  e submetido a sessões de tortura, num dado momento teve a arma de seu torturador apontada para a cabeça, enquanto aquele dizia que ia matá-lo.  "Neste momento", contou Caldas, "senti uma alívio imenso, e respondi:  mata...".   O jornalista e escritor ainda revelou que foi submetido a torturas tão insuportáveis, que cedeu às pressões para dizer o nome de quem o escondera das autoridades em seu período de foragido.
Logo ao fim do regime militar, a extinta revista "AFINAL" lançou uma edição especial com o título "PÁGINA INFELIZ  DA NOSSA HISTÓRIA", em que relatava inúmeros casos de mortes, ciladas e torturas nos porões da ditadura.   Os carrascos faziam coisas horrendas com suas vítimas, em muitas das vezes sabendo de toda a participação delas na guerrilha e de tudo o que estas sabiam e, após a sessão de martírio, se constatassem em seus registros alguma mentira ou omissão, reiniciavam todo o processo de castigo físico, levando muitos dos presos à morte.
Há uma versão de que o líder do grupo guerrilheiro que sequestrou o embaixador americano Charles Elbrick, em 1969, foi morto a pontapés por  militares http://extra.globo.com/noticias/brasil/documento-do-exercito-mostra-que-lider-do-sequestro-do-embaixador-dos-eua-no-brasil-ha-40-anos-morreu-dentro-de-um-quartel-325367.html   .  
Ainda na mencionada edição da "AFINAL", muitos presos eram mortos nos porões e depois colocados nas estradas, e a versão oficial era de terem morrido atropelados em fuga.  Depois de achar que tantos atropelamentos provocariam suspeitas,  os militares passaram a divulgar que os assassinados haviam fugido, acontecendo até o caso clássico de um recluso que recebera, em plena cela, um exemplar de jornal noticiando que este "escapara".  Por último as pessoas simplesmente desapareciam.
Aliás, mais um motivo que há para não se votar em Bolsonaro é que o deputado  não só não defende interesses senão de militares, como também homenageou na votação do impedimento de Dilma na Câmara o oficial Carlos Alberto Brilhante Ustra, pelo fato de o falecido ex-militar havê-la torturado.  Isto mostra que o futuro candidato é absolutametne favorável à prática da tortura.
No tempo do regime militar, se você tivesse uma pendenga com um sargento, que baixasse a cabeça e cuidasse de pedir-lhe milhões de perdões, pois o pessoal da caserna estava acima do bem e do mal, acima da lei e da justiça.  Mais: se um vizinho não gostasse de você e resolvesse inventar que você era comunista, guerrilheiro ou simpatizante, você era preso, torturado e dificilmente sairia vivo daquela.
Poderia passar linhas e mais linhas relatando uma infinidade de coisas lidas, como a execução de Carlos Lamarca, semimorto de fome e sede no sertão da Bahia, e uma série de hiostórias escabrosas, mas aqui o meu objetivo é que as pessoas se chamem à responsabilidade e abortem essa coisa de ficarem disseminando a ideia de dar volto a Jair Bosonaro ou respaldo a um hipotético golpe militar.  Ficam por aí dizendo que as forças armadas já estão de prontidão, mas isto é uma deslavada mentira: convocados pelos americanos nos anos 1960 e 1970, entraram em cena para afastar qualquer possibilidade de o comunismo se expandir pela América Latina.  Hoje não há mais o que chamavam "ameaça comunista", e o pensamento socialista, além de ser utópico, caiu em absoluto descrédito com as ascenções de Lula, Evo Moralez, Hugo Chávez, Nicolás Maduro, Dilma, Cristina Kirchner... em outras palavras, não há felizmente clima para intervenções militares, e os membros de hoje das forças armadas não têm nenhum interesse em interferir no cenário político, preferindo ficar em paz nos quartéis.   Clamar por sua volta é um ato de irresponsabilidade que só serve para tumultuar ainda mais a situação que agora vive o país.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

NOSTALGIA III

Tinha Lúcia, que era tão bonita,
e cheirava sempre a sabonete,
e era tão boa de deitar.

Tinha o quintal com três cachorros
e a terra, que cheirava a chuva à tarde,
e os arbustos sob a luz a balançar.

Tinha o futuro, que se vestia de esperança
e parecia tão delícia e tão de festa,
que era capaz de toda agonia afugentar.

Tinha um desejo imenso de cantar
que pulsava toda vez que a semana se acabava
e me fazia feliz por existir tão simplesmente.

Não vou me encher assim não mais de nostalgia,
porque é tal como me apertar de dores pelos cantos,
como morrer, viver a morte todo o dia,  o tempo inteiro.
Não, não vou me encher não mais de nostalgia,
senão tanta saudade vai doer em mim demais.

POEMA TÓRRIDO


Vai, meu verso ardente, e te embevece da lindeza que há na noite latejante.
Vai, verbo candente, e odeia assim qual fora tempo de somente guerrear.
Vai, poema cálido, e ama assim com toda a lira, toda a sede que tu tens de te [entregar
Vai, fala pulsante, e exibe a dor que rasga a carne e é de matar, martirizar e [contorcer.
Vai, palavra em chama, e faz o peito tão festivo de alegria plena dilatar.
Vai, pena tão vária, e exibe os sentimentos mais diversos que no peito vibram [como ebulição.
Mas não te cales nunca, poesia, e brota do meu ser como se fora um mar de [sensações a se espalhar na vastidão.

NÃO TERÁS ESSA MULHER

Não, amigo, não te enganes
nem desdobres, nem te esganes:
não terás essa mulher
que, bem mostra, não te quer.

Nem que cantes as canções
mais pejadas de emoções,
nem com todos os bemóis,
nem que dances sob os sóis.

Nem que tentes pôr ciúmes,
que besuntes de perfumes
tuas fronhas e lençóis, 
nem com mil aerossóis.

Nem co'a pose dos heróis,
com viagras e halitóis,
nem com mãos de beseróis
ou buquês de girassóis.

Nem que te enchas de cultura,
tomes banhos de leituras,
faças mais de mil loucuras,
sejas pleno de bravura.

Nem com pembas pelos cantos,
nem que rezes pra teus santos,
nem que implores entre prantos,
nem co'olhar de pôr quebranto.

Nem co'o brilho dos faróis,
vaga-lumes e lustróis,
a beleza de arrebóis.
Não terás essa mulher
nem que comas os lençóis
e que arrotes girassóis.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

TEMER, "OFFICE BOY" DAS ELITES, E O PODER CONTRA O POVO




Quando as elites... e entenda-se por elites os empresários, os banqueiros, os agronegociantes, os donos de jornais, revistas, emissoras de tevê, de rádio, de redes de hotéis e restaurantes, etc... quando as elites, após aperceberam-se de que o País tinha ido à bancarrota - graças a décadas de corrupção ocorrida em gestões petistas, pessedebistas, pemedebistas e vai por aí adiante... quando as elites se deram conta de que o Brasil afundara num mar de lama e de degradação econômica, acharam que era a hora de dar um golpe de mestre e se apossar dos restos deixados pelos ladrões de gravata e colarinho e de enriquecerem ainda mais, concentrando nas mãos de uma vez por todas a totalidade da renda nacional.
O conluio funciona da seguinte forma: convoca-se um setor dessa camada abastada, a mídia, principalmente a Globo, para vender à opinião pública que, sem a aprovação da PEC da morte (já aprovada), das reformas da previdência e trabalhista, o emprego acaba de vez, a União não tem como pagar aos aposentados, e um caos dantesco e definitivo toma conta deste pedaço aqui da África. Depois chamam-se os políticos para chutar o PT pra córner... não porque o partido estivesse na contramão dos interesses da gente rica, mas porque é preciso fazer um teatro, dando à conspiração contra o Brasil inteiro um aspecto de faxina moral e ética. A seguir colocam as marionetes Michel Temer e Henrique Meirelles, componentes (bom lembrar) desse mesmo topo da pirâmide para implementar, junto com outros componentes-marionetes do sistema que são os já mencionados políticos (dentre os quais uma quantidade absurda está envolvida nos crimes que faliram a Nação) todas as mudanças que farão os ricos muito mais ricos, e os pobres muito mais miseráveis, sem o menor acesso à educação, à alimentação ao menos condigna, à saúde, à habitação, ao saneamento básico, à segurança, criando uma população inteira de indigentes que morrem nos corredores dos precariíssimos hospitais e vivendo a baixíssima qualidade de vida dos povos africanos. Não sei se vocês já notaram, mas o Brasil caminha a passos largos para a africanização mais deplorável, sobretudo em virtude da aprovação da PEC da morte, que já citei e congela os gastos do Governo por 20 anos.
Se a PEC da Morte visa a acabar com as despesas do erário com os cidadãos, a reforma da previdência finda de vez com a aposentadoria, e a reforma trabalhista é o tiro de misericórdia que reinstaura por aqui de forma peremptória a escravidão. Quem não tem férias remuneradas, décimo-terceiro, FGTS, jornada de trabalho razoável é o quê? Trabalhador ou escravo?
As perversas e diabólicas medidas irão agravar muito mais a recessão, gerando uma retração absurda nas vendas do comércio e consequentemente da indústia, aprofundarão o flagelo do desemprego, e aí você vai-se perguntar se assim essas elites vão provar do próprio veneno, sofrendo as consequências dos males que elas próprias criaram. Eu respondo que não, porque a verba pública poupada com as reformas, além da arrecadada com a pesada carga tributária sobre a classe média (que nem sei se assim poderá ser chamada), agraciará as empresas com incentivos e renúncias fiscais, investimentos, subsídios, bônus, empréstimos vultosos e generosos, além de os privilegiados pouparem uma fábula com a diminuição dos gastos com a mão-de-obra, e os preços subirem para suprir a redução da demanda dos produtos, que serão consumidos pelos poucos com poder aquisitivo para tanto. Um número pequeno de escravos será bastante para movimentar a reduzida indústria e o pouco comércio, e os sem-emprego, diga-se de passagem, morrerão de fome, desnutrição e outras mazelas. Será um processo como se as mais altas castas se fechassem comercialmente para a sociedade nacional.
 Você agora irá querer saber se os políticos não estarão dando um tiro no pé por conta do desgaste que sofrerão com a aprovação das medidas do Governo. Eu digo, sim, mas estarão usando sapatos e roupas blindadas, para evitar que até estilhaços atinjam-lhes qualquer parte do corpo, porque, lembre-se, também são membros dos mais opulentos grupos sociais e, se o empresariado será fartamente obsequiado pelo poder público, imagine a contrapartida que terão esses políticos. Em outras palavras: valerá a pena ficar impopular e não se eleger durante alguns anos ou para sempre.
Em suma, a missão do fantoche Temer, abraçada por este com enorme empenho e prazer, é colocar tudo nas mãos das elites, em detrimento de uma sociedade inteira, que viverá num país africano dentro da América Latina.

DA DUVIDOSA DEMOCRACIA NO BRASIL


A QUE NÃO EXISTE

Aquela que seria  para o povo, em que os clamores da sociedade seriam ouvidos, em que prevalece a vontade da maioria, os cidadãos são respeitados no seu direito à manifestação e à integridade física.  No Brasil não há democracia para a população porque as manifestações populares são massacradas com violência, as reivindicações contra os políticas e o sistema  são ignoradas por estes e omitidas ou pouco destacadas pela mídia. As medidas do Governo não são discutidas com representantes da sociedade civil, mas unicamente com os setores afeiçoados ao poder estabelecido (centrais e movimentos governistas, PMDB, ator Mílton Gonçalves e outras instituições e pessoas congêneres); as decisões são tomadas e executadas de cima para baixo, e quem não gostar que se rasgue.



A QUE EXISTE

A democracia para os políticos, porque o ministro do Supremo Marco Aurélio de Mello mandou que Renan Calheiros deixasse a Presidência do Senado, este desobedeceu, e a Presidente da Corte,  Carmen Lúcia, ao invés de cobrar do magistrado expedição de mandado de prisão contra o político desobediente, limitou-se a declarar que não queria "colocar mais lenha na fogueira".

domingo, 15 de janeiro de 2017

SONHEI

Sonhei, sim,
sem pudor e sem limite,
ou compromisso co'a razão.
Mas sonhei qual fora louco,
e você me veio à mente,
numa cama de poema,
numa noite à beria-mar.

Sonhei, sim,
e inventei um mundo novo
sem os ódios e as ganâncias,
onde os homens, todos eles
protegiam a natureza,
o planeta e os  animais.

Sonhei, sim,
fiz a morte suprimir-se
e a cidade fiz tão bela
e tão clara de alegria
e de paz angelical.

Sonhei, sim,
inventei que minha rua
era em meio a bosques verdes
onde eu via mil sanhaços
a brincar toda manhã.

Sonhei, sim,
fiz os seres se irmanarem
e se amaram sem medidas,
caminhando lado a lado
e fazendo que este mundo
se tornasse o próprio Céu.

2010
(Revisto e modificado em 2017)


AMOR DE ESTAÇÃO

Não te sintas jamais senhora absoluta de um poeta;
não me sintas atado à tua pele, à tua boca:
eu te amarei durante os dias de outono,
e amarei Marina pelos meses frios de inverno,
e Maria Rosa por toda a primavera...


Contudo, fique certa como de que os dias anoitecem:
eu te amarei com a intensidade dos sóis de verão.


1996
Revisto e modificado em 2017

ALMA INERTE

A voz que cantava se calou.
A pena que versejava ressecou.
O sol que brilhava se apagou.
Acho que morri mais uma vez,
Ou então minh'alma num coma se afundou.
Minh'alma, que não ri, que não pranteia,
Desacordada, esborrachada no chão duro de granito.
Minh'alma, tão silente, tão exangue e tão inerte...
Acho que minha luz se apagou.
Acho que minha alma se matou.

2010
Revisto e modificado em 2017

A TERRA DE SEU JORGIM


A terra de Seu Jorgim
tem cascatas e morros e matas
tão bonitas de se admirar...
tem morenas e louras, mulatas
tão boas de um ser desejar.

A terra de seu Jorgim
é de beleza pura e singela
que a gente precisa cantar
e tem também dona Estela,
que faz em suspiros sonhar.

Por falar em sonhos, há tantas igrejas
onde o povo de vida modesta
sonha anjos, céu, paraíso,
confiante que, partindo desta,
só terá razões de sorrisos.

Na terra de Pagodim
não se sonham tão-só sonhos místicos,
eu vejo também também sonho artístico
de quem samba nos botequins.
Lá tem muita moça bonita
com sonhos de Cinderela
e também tem a Rosita,
que não é tão moça, mas também é bonita
e sonha também namorar,
mas o marido - bandido! -
insiste em nunca deixar.

A terra de seu Jorgim
tem time de futebol treinando
e uma meninada sonhando
aplausos, estádios, fortuna.

A terra de seu Jorgim
tem casas e ruas singelas,
tem bares de muita alegria,
lugares de muita poesia,
tem, não nego, suas mazelas,
mas não há como enfim não louvar
a terra de seu Jorgim.

2008
Revisto de modificado em 2017