segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

MANHÃ

Acorda, minha bela, que a manhã  já se acendeu,
Espalha teus cabelos sobre a cama para o amor.
Dize, espreguiçando, umas palavras tão amenas,
Que teu verbo mais pareça uma oração.

Vem comigo, minha bela, que é preciso
Salpicar por toda a rua a poesia
Tão flagrante e abundante de nós dois.

Vamos, moça, pr'onde o dia nos levar,
Qual catando só  doçuras pela vida,
Qual dançando entre estrelas e cantigas,
Como  feitos tão somente prá paixão.

2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário